Primeiro encontro com meu dono

  • 16 de novembro de 2021
  • 54 views
5 votes

Mais um dia comum. Estava cansada atendendo meu penúltimo paciente naquele dia de quinta-feira.

Precisava definitivamente de uma massagem ou uma boa noite de sexo para revigorar as energias.. Mas o dia não havia acabado ainda. E eu não tinha nenhuma das opções acima pra recorrer.

Fui chamada na pousada para atender um hóspede naquele fim de tarde. Não daria tempo de ir pra casa tomar banho, nem trocar de roupa.

Mas tudo bem. Seria coisa rápida.

Assim que terminei tudo e higienizei a sala, passei um batom discreto e fui atender enfim, meu último paciente.

Ao chegar, fui diretamente para o espaço destinado à atender os pacientes. Arrumei a maca, aromatizador, massageador elétrico, cremes e óleos.. Vesti meu jaleco.. E era só esperar agora.

Estava de costas quando o paciente entrou, orientado pelo funcionário. Foi quando ouvi aquela voz masculina, marcante e calma num simples “obrigado”.

Aquele frio na barriga foi significativo. Aquela voz… E ao me virar deparei-me com o único homem que desejava me entregar há meses. Meu Dono.

Meu Dono estava à minha frente. Nosso primeiro encontro.

Depois de tanto tempo conversando, tantas intimidades trocadas, dos segredos mais obscuros revelados um ao outro, das incontáveis vídeo chamadas..

Um encontro com meu tão sonhado dono

Meu coração estava batendo muito muito forte. Acho que dava pra ouvir de longe

Não tive reação.

Eu estava extasiada e isso me fez esquecer qualquer coisa. Que estava ali à trabalho, que estava em um local não muito seguro.

Eu nem percebi quando ele chegou e me puxou para perto para dar nosso primeiro beijo .

Um beijo quente, molhado, excitante.

Suas mãos seguravam Minha nuca enquanto a outra percorria meu corpo.

Eu estava tremendo, excitada, sem reação.

Quando o beijo foi interrompido, nos cumprimentamos enfim, e demonstrei minha surpresa em tê-lo ali, na minha frente. Conversamos pouco, porque a tensão do ambiente era tão densa.. Palpável até.

A excitação estava estampada em ambas faces.

Não queríamos conversar. Queríamos meter. Simples e prático.

Novamente ele se aproximou, e dessa vez fiquei de joelhos perto dele.. Um sinal claro de submissão.. Ele sabia que era uma entrega e poderia fazer o que quisesse.

E eu confiava nele.

Nessa mesma posição ele acariciou meu rosto, e eu aproveitei para lamber seus dedos devagar, sugando.. Mostrando o que faria com seu pau se ele permitisse.

Ele parecia estar gostando e continuei me dedicando.. Passando a língua de forma leve e delicada em seus dedos, nas mãos..

Quando inesperadamente ele me deu um tapa no rosto..

E aquilo foi o suficiente para me molhar..

Outro tapa…. Mais um….

Ele me levanta, segurando pelos cabelos e me beija novamente. Dessa vez faminto, com posse..

Suas mãos estão segurando meu pescoço, e a outra apertando meus seios por cima do jaleco com força.

Perdi novamente a razão, e comecei a gemer baixinho.

Minha buceta ardia de vontade e sentia que o pau dele estava duro.

Comecei a tirar o jaleco, e ao mesmo tempo, tentar tirar a roupa dele. Tinha pressa em senti-lo dentro de mim

Ele manda que eu pare, deixando claro que quem manda naquele situação é somente ele.

Enquanto aguardo calada e paciente, ele escolhe um dos massageadores que eu havia colocado à disposição, e diz que iremos ao quarto dele.

Ele na frente e eu o seguindo

A expectativa é grande, estou tremendo por dentro só de imaginar que vou enfim me tornar dele.

Entramos no quarto que ele estava hospedado e recebo ordens de ficar nua. Aí sim, recobro a noção de que não estou pronta pra ele. Não é a calcinha mais sexy, e não estou usando sutiã..

Vou tirando a roupa aos poucos… Até que tiro a última peça de roupa. Minha calcinha.

Ele não diz nada. Absolutamente nada.

Só observa enquanto estou vulnerável à sua frente , totalmente nua.

O bico dos meus seios estão absurdamente duros e sinto meus seios pesados.. Ele se aproxima, e me toca com suavidade.

Não diz nada

Só toca e observa minhas reações

Toca minha pele arrepiada… Seios, barriga e enfim, buceta.

Minha coxa está molhada

Minha buceta dói e arde de vontade

O cheiro de sexo fica impregnado no quarto.

Ele tira a mão da minha buceta e puxa o bico dos meus seios com força, fazendo com que eu tente afastá-lo imediatamente.

Não estou acostumada a esse tipo de situação, então tudo é novidade para mim

Mas minha atitude obviamente não o agradou e ele manda que eu fique de quatro em cima da cama, com a bunda empinada.

Faço sem questionar.

Tesão em ser submissa

Ele explica que vai me castigar por tentar afastá-lo, e me mostra um cinto.

A ansiedade, a intensidade de tudo que está acontecendo me pega de surpresa e eu peço que ele seja cuidadoso… Na realidade é uma mistura de medo e excitação.

Então, ele passa a fivela fria da cinta na minha pele sensível. A tortura começa aos poucos.. Primeiro passando a cinta de leve, depois um tapa forte na minha bunda, e depois batendo com uma certa intensidade com a cinta.

Tudo aquilo é extremamente confuso e excitante.

Estou apanhando. Estou intensamente excitada por isso. Não sei como reagir e tento colocar as mãos para proteger.

Ele manda eu tirar as mãos da frente e diz que vai começar novamente. Calmo. Tranquilo. Inabalável.

15 cintadas. Eu sentia minha bunda vermelha, quente, dolorida

Estava mais calma e conformada.

O sentimento de submissão tomou conta de mim. Não havia nada mais em mim que não fosse o desejo de agradá-lo.

Sinto suas mãos nas minhas costas me acariciando, e perguntando se eu estava bem.

-Sim Sr

Ele ordena que eu não me mova.. Enquanto isso pega o massageador elétrico, e liga na intensidade regular na minha buceta

É difícil não me mover. É difícil obedecê-lo enquanto estou quase gozando desesperadamente..

Ele sabe disso e aumenta a intensidade, me levando ao meu primeiro orgasmo involuntário.

Sem permissão.

gozei sem a permissão dele.

E o prazer acaba se tornando minha punição. Ele não para.

Continua com o massageador ligado no máximo e eu tenho o segundo orgasmo em poucos minutos… E mais um quase em seguida.

Minha buceta arde com a vontade de sentir algo me penetrando.. E ao mesmo tempo está sensível demais.

Mal consigo ficar de quatro na cama… Só estou deitada, com a bunda empinada.

Ele começa a bater na minha bunda que já está dolorida, eu grito e ele enfia com força dois dedos dentro de mim. Sem dó!

Quarto orgasmo…. Estou exausta…. Melada…. Pingando…. Sem nenhum tipo de força

Então ele manda :

– me chupa sua puta!!

O pau dele estava muito duro e melado. Ele certamente estava muito excitado.

Coloco na boca, passando a língua pela cabeça do pau, com delicadeza e depois sugo com força.

Ele geme, e segura minha cabeça, forçando seu pau todo na minha boca, até as bolas.

Faz isso até que eu perca o fôlego algumas vezes.. Mas não me incomodo. estou ali para servi-lo e dar prazer!

Por um momento ele parece perder o controle, tira o pau da minha boca e começa a bater no meu rosto até deixa – lo vermelho e ardendo, e depois enfia novamente na minha boca com força.. E eu sinto sua porra escorrer por minha garganta. Grossa e quente.

Ele goza muito e só tira quando começa a amolecer.

Aquilo me enche de orgulho.

Tomar o leite do Dono.

Me olho no espelho e mal me reconheço. Descabelada, rosto vermelho, lábios inchados, bunda marcada pelas cintadas e ele diz que é só o começo…

Leia Contos eroticos relacionados


Contos relacionados

1 comentário para “Primeiro encontro com meu dono

  1. Renato • 26 de novembro de 2021

    Mulheres mal amadas pelos maridos
    Me liguem xxx

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2021 - Contos Eróticos – Top 10 Contos Eroticos – conto erotico (2020)

- - - - - -